Como registrar a minha marca?

A criação do seu próprio negócio é o desejo de muitos profissionais desde quando entram no mercado de trabalho, afinal, grandes demandas, salários na maior parte do tempo fixos, limitação de criações e, muitas vezes, opiniões, é algo que dificilmente os sonhadores se acostumam. Por isso, criam, desenvolvem, aperfeiçoam ou compram ideias e se tornam inteiramente responsáveis pelo seu futuro profissional e financeiro.

Tudo começa com uma ideia, depois disso, o planejamento e para finalizar a etapa “apenas anotações”, um nome. Este último, mas não menos importante, precisa ser pensado com cuidado: é um nome de fácil pronúncia? O que ele significa? Ele transmite o serviço que será realizado? E então, a pergunta essencial: “Este nome já existe no meu segmento?”.

É neste momento que inicia o processo de registro de marca no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Ao verificar que o nome escolhido não é utilizado, o pedido do registro pode ser protocolado. Ao escolher quais atividades o registro cobrirá, é essencial estar atento à todos os detalhes, por exemplo: a loja vende apenas roupas? Vende brinquedos também? Então é recomendável que o registro seja realizado para ambos os segmentos. Caso contrário, a empresa estará desprotegida da categorização de produtos não registrada.

Apesar da disponibilidade de efetuar o registro pela internet através do site do próprio Instituto, todo o processo é trabalhoso e complicado, são muitas etapas de exames, aprovação e pagamento até finalmente, após cerca de 36 meses, ter a concessão para utilizar a marca. Isso se não houver oposições ou necessidade de correções durante o processo, é claro.

Por isso, ao registrar uma marca, é recomendável a contratação de uma empresa que prestará assessoria neste sistema desgastante, garantindo não apenas o registro efetivo, mas tranquilidade ao empreendedor que já enfrentou diversos processos na criação de uma empresa. A Crimark, por exemplo, realiza o registro da marca para o cliente e garante que a marca esteja protegida, tudo isso feito por advogados, preparados para defender o bem mais valioso das empresas: a marca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *