Veja o que deve ser considerado antes de criar uma marca

Criar uma marca forte, valorizada e que se destaca no mercado é o sonho de todo empreendedor. O acúmulo de experiências positivas do consumidor é o que vai gerar cada vez mais valor e identificação para sua marca, que deve ser gerida de forma inteligente e diferenciada.

Mas o que deve ser levado em consideração antes de criar uma marca? Como fazer esse investimento render lucros e vantagens, até mesmo para as menores empresas?

Etapa fundamental em uma organização, o momento de criar uma marca deve ser pensado de forma estratégica, de modo a estabelecer conexões, desenvolver uma identidade e se diferenciar de forma autêntica. Estar atento a questões legais e à importância de proteger suas marcas também deve ser levado em consideração.

No post de hoje, saiba tudo o que deve ser levado em conta antes de criar a marca ideal para o seu negócio!

Marcas: o que são, para que servem e quanto valem?

Uma famosa frase, proferida por Philip Kotler, um dos maiores especialistas em práticas de marketing, afirma que “não consumimos produtos, mas a imagem que temos deles”. A marca combina elementos visando diferenciar e identificar determinados bens ou serviços, agregando valor aos produtos e empresas.

A marca facilita a identificação de produtos, diferencia-os da concorrência e tem papel fundamental na construção da imagem diante de diversos públicos. Há aquelas que tornam-se conhecidas globalmente, e refletem os mesmos aspectos, valores e características em qualquer lugar onde esteja representada.

Ao confiar nas marcas, os consumidores poderão até pagar um pouco mais por um mesmo produto, representando um ativo de valor. Isso se dá pela possibilidade de associar o símbolo da marca a diversos outros aspectos, como reputação e valores importantes para aqueles que a consomem.

Toda empresa deve ter uma marca?

Ainda existem pequenos empreendedores que acreditam que investir na marca é um privilégio das grandes. Trata-se de um equívoco, já que construir uma identidade e ser reconhecido – ao menos no nicho em que atua – pode ser um grande diferencial para qualquer empresa.

Existem pequenos detalhes que fazem a diferença no momento de criar uma marca, e devem ser levados em consideração ao definir a estratégia: caprichar na experiência dos clientes, ter um posicionamento bem definido, escolher uma marca simples que transmita a essência da empresa, criar uma logo original, escolher as cores certas, fortalecer os laços com o consumidor, são alguns exemplos.

Qual é a importância do registro ao criar uma marca?

Em nosso país só é considerado proprietário de uma marca o empreendedor que realiza o registro legal. Isso significa que, mesmo que sua marca seja largamente utilizada e reconhecida, ela deve ser registrada. Em caso contrário, a marca pode ser copiada, havendo até mesmo o risco de ter que pagar por ela a um concorrente, tendo gastos com processos jurídicos e prejuízos em investimentos prévios, por exemplo.

O órgão responsável pelo  registro  ao se criar uma marca é o INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Assim que é dada a entrada no processo, que dura cerca de 3 a 4 anos, o requerente, que pode ser pessoa física ou jurídica, já possui o direito sobre a marca.

É importante observar que o registro do nome comercial da empresa não é suficiente. Como informado acima, a marca é o sinal que destaca os produtos ou serviços dessa empresa e é este que deve ser devidamente registrado, valorizando e assegurando o que pode vir a se tornar o maior patrimônio de sua empresa.

Tem dúvidas sobre como criar ou registrar uma marca? Deixe um comentário no post, ficaremos felizes em ajudá-lo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *